Leishmaniose – Tudo o que você precisa saber

publicado por Eu amo veterinário

Atualizado em

O blog I Love Veterinary é suportado pelo leitor e podemos ganhar uma comissão de produtos comprados por meio de links nesta página, sem nenhum custo adicional para você. Saiba mais sobre nós e nosso processo de análise de produtos >

O que é leishmaniose e qual é a causa?

  • a Doença causada por um parasita protozoário chamado Leishmania
  • A transmissão é por vetor, um flebotomíneo infectado
  • A doença pode ter várias formas, mas as formas mais comuns afetam a pele ou os órgãos internos

A leishmaniose é uma doença parasitária conhecida por seu grande impacto no estado de saúde da população humana. O parasita vive em uma glândula salivar de flebotomíneos, transmitindo de um hospedeiro para outro.

Esses parasitas podem infectar de dezenas a centenas de humanos ao mesmo tempo. Essa doença vem se espalhando rapidamente desde a década de 1980 e está tornando as pessoas que combatem as doenças da imunodeficiência mais vulneráveis ​​a essa infecção parasitária que afeta as células que detectam corpos estranhos e as células que fornecem defesa contra bactérias e vírus no tecido corporal.

A leishmaniose é uma doença causada por um protozoário parasita chamado Leishmania. O primeiro caso documentado desta doença foi em 1847 por um médico inglês, Joseph Lister. Em 1938, uma nova espécie do organismo foi encontrada na folha de visco do sangue, que foi denominada caxumba de Saccariales.

Em 1948 descobriu-se que a caxumba de Saccariales pode causar leishmaniose e que é transmitida de um animal para outro.

Onde ocorre a Leishmania?

A leishmaniose é uma doença parasitária que afeta cerca de 10 milhões de pessoas em 74 países. Em alguns casos, pode levar à morte. Especialistas acreditam que o parasita se espalha através da picada de um flebotomíneo de vetores infectados, como cães e gatos.

  • Muitos países do mundo (América Central e do Sul, Ásia, África, Mediterrâneo, China, Oriente Médio, Índia e Caribe)
  • Os casos nos EUA são raros e geralmente ocorrem em indivíduos que retornam para onde a doença é mais comum e têm flebotomíneos 
  • Flebotomíneos infectados foram relatados no sul do Texas
  • A leishmaniose foi relatada em 21 estados e no Canadá

Quais animais podem contrair leishmaniose?

  • Cães, coiotes, raposas e roedores podem se infectar e abrigar o parasita
  • Gatos e cavalos podem ocasionalmente ser infectados

Como meu animal pode ser infectado?

Como a doença da leishmaniose afeta meu animal?

  • A forma cutânea da leishmaniose se desenvolve como áreas sem coceira, secas, escamosas e sem pêlos no focinho, ao redor dos olhos, orelhas e/ou nos pés
  • As lesões podem começar nas almofadas das patas (doença da almofada dura)
  • Outros sintomas podem ser febre, perda de energia e apetite, perda de peso e intolerância ao exercício
Infográfico de leishmaniose

Posso ser infectado por Leishmaniose?

  • Sim, mas não com contato com um animal infectado
  • A transmissão da doença ocorre a partir de uma picada de um flebotomíneo infectado (doença vetorial)
  • Seu animal pode servir de reservatório (fonte do parasita para os flebotomíneos)
  • A maioria das pessoas se infecta viajando para áreas onde a doença é comum 
  • Os sintomas podem levar meses para se desenvolver e podem afetar a pele ou os órgãos internos 
  • Os sintomas da pele começam com coceiras e inchaços que geralmente ulceram e formam crostas
  • Lesões na pele podem deixar cicatrizes permanentes
  • Quando os órgãos internos estão envolvidos, pode afetar o fígado, o baço e pode causar alterações no sangue
  • Se não tratada pode causar a morte 

Quem contatar se você suspeitar de leishmaniose?

  • Para o seu animal - contacte o seu veterinário 
  • Para você ou um amigo - entre em contato com um médico 

Como proteger meu animal de estimação da leishmniase?

  • Cães que vivem em áreas com flebotomíneos devem ser mantidos dentro de casa do anoitecer ao amanhecer (quando os insetos estão mais ativos)
  • Proteção pontual contra flebotomíneos

Como me proteger da leishmaniose?

  • Se viajar para áreas onde vivem flebotomíneos, limite suas atividades ao ar livre do anoitecer ao amanhecer
  • Se você deve estar fora, use mangas compridas e calças
  • Use repelentes de insetos que contenham DEET

O compartilhamento é cuidar!

AUTOR

Projeto dedicado a apoiar e ajudar a melhorar a Medicina Veterinária. Compartilhando informações e levantando discussões na comunidade veterinária.

Recomendado

pediátrico para cães

Pedialyte para cães: 2024 atualizado

8 min read

Subscreva a nossa newsletter

Deixe seu e-mail abaixo para fazer parte do time I Love Veterinary e desfrutar de novidades regulares, atualizações, conteúdo exclusivo, novidades e muito mais!