O que significa colite em cães?

Alianna Munakata

publicado por Alianna Munakata

Atualizado em

O blog I Love Veterinary é suportado pelo leitor e podemos ganhar uma comissão de produtos comprados por meio de links nesta página, sem nenhum custo adicional para você. Saiba mais sobre nós e nosso processo de análise de produtos >

O que é colite em cães? 

A colite em cães é uma inflamação do intestino grosso (também conhecido como cólon), que é dolorosa e desconfortável, e os cães afetados requerem atenção veterinária. A colite em cães é comum? Sim, é uma condição relativamente comum. Se você quiser saber mais sobre isso, continue lendo.

Médico Examinando Cão

Raças de cães propensas a colite

A colite é muitas vezes uma condição secundária a um problema subjacente. Portanto, o tipo de colite pode ser identificado por sua preocupação causal/primária. Muitos problemas primários podem levar à colite. Algumas raças são conhecidas por serem suscetíveis a alguns desses problemas primários, listados abaixo: 

Doença Inflamatória Intestinal (IBD)

  • Basenji
  • Border collie
  • Boxer
  • Pastor alemão
  • Setters irlandeses
  • Lundehund norueguês
  • Rottweiler
  • Wheaten Terriers de pelagem macia
  • Weimaraner
  • Yorkshire Terrier

Alergias ou intolerância alimentar: Alergias Alimentares

  • Dachshunds
  • buldogue
  • Golden retriever
  • Pastores alemães
  • Pugs
  • Pitbull
  • Cocker Spaniels
  • Shih Tzu
  • Westies (também conhecido como West Highland White Terriers)
  • Yorkies (também conhecidos como Yorkshire Terriers)

Câncer de Intestino

  • Border collie
  • Pastor alemão

Os sinais e sintomas clínicos associados à colite em cães

As apresentações típicas dos cães com colite são letargia, redução do apetite/inapetência, defecação frequente ou esforço excessivo, fezes anormais (p. diarréia, fezes de cachorro com muco e sangue), vômitos e dor/desconforto. Continue lendo para descobrir o que causa colite em cães!

Quais são as causas da colite em um cão?

As causas da colite em cães podem ser causadas por colite induzida por estresse em cães, trauma, ingestão de corpo estranho, infecção bacteriana (por exemplo, Salmonella, Clostridium, E. coli), infecção viral (por exemplo, Parvovírus), parasitas (por exemplo, Giardia, Cryptosporidium, whipworms), alergia (por exemplo, discrição na dieta, intolerância alimentar, medicação), tumor ou doença inflamatória primária (por exemplo, doença inflamatória intestinal, pancreatite). 

Diagnosticando a colite canina

História, apresentação clínica e achados de um exame físico inicial e procedimentos diagnósticos, como análise fecal, citologia e análise de sangue, podem confirmar a condição. 

Diagnósticos adicionais podem ser necessários para determinar o fator causador da colite e avaliar qualquer dano aos órgãos afetados. Imagens radiográficas (raios X), ultrassonografia e endoscopia são algumas das ferramentas diagnósticas comumente usadas para isso. 

Opções de tratamento disponíveis para colite em cães

A colite geralmente tem um bom prognóstico e é controlável. O tratamento da colite em cães pode variar dependendo da causa da colite. Embora seja melhor controlar a condição tratando a causa, o tratamento sintomático pode ser alcançado se a causa for desconhecida. 

Quer saber como tratar a colite em cães? O tratamento para colite em cães pode incluir medicamentos, ajuste da dieta, nutrição suplementar ou intervenção cirúrgica. 

Medicamentos 

A colite é uma condição dolorosa. Alívios da dor são comumente prescritos para reduzir o desconforto e a inflamação. Antibióticos seria necessária para eliminar espécies bacterianas patológicas no caso de uma infecção bacteriana. Bloqueadores de H2 (por exemplo, Famotidina) podem ser usados ​​para criar um ambiente gastrointestinal (GI) mais suave para pacientes com trato GI irritado ou danificado.

Ajuste Alimentar

A transição de cães para uma dieta hipoalergênica ou alergênica eliminaria a colite induzida por alergia/intolerância. Uma boa dieta para colite canina inclui adicionar ou aumentar a ingestão de fibras solúveis para regular e melhorar a absorção de nutrientes por espécies de bactérias residentes no cólon, resultando em fezes firmes em vez de diarreia. 

Nutrição Suplementar

Os prebióticos podem ser usados ​​para complementar as espécies de bactérias residentes no cólon. Isso pode ser necessário quando o cão afetado tem uma deficiência nutricional, possivelmente devido a inapetência ou vômito/regurgitação. Os prebióticos podem não ser úteis em cães com colite devido ao trato gastrointestinal disfuncional e aos órgãos associados.

Probióticos pode coletar espécies de bactérias no cólon quando há um déficit. No entanto, alguns probióticos podem conter apenas espécies de bactérias que não são residentes do cólon e não ajudariam a aumentar as espécies benéficas de bactérias do cólon.

Intervenção cirúrgica

Cães que sofrem de colite secundária a uma lesão traumática, ingestão de corpo estranho ou certas formas de neoplasia pode exigir cirurgia para resolver o problema principal. 

Cão feliz

Qual é a diferença entre colite canina aguda e crônica?

Colite Aguda

  • provoca: Estresse, discrição/alergia dietética, ingestão de corpo estranho, toxicidade, infestação parasitária, lesão traumática.
  • Duração: Muitos dias.
  • Características: Infiltração da mucosa com neutrófilos, ruptura epitelial e ulceração no intestino grosso. 

Colite crônica (colite recorrente em cães)

  • provoca: Infecção viral, infecção bacteriana, infestação parasitária, doença digestiva crônica (por exemplo, doença inflamatória intestinal, síndrome do intestino irritável), lesão traumática, neoplasia. 
  • Duração: Semanas, meses ou anos. 
  • Características: Infiltração da mucosa de plasmócitos, linfócitos ou histiócitos, bem como fibrose e, às vezes, ulceração no intestino grosso. 

Como a colite em cães pode ser prevenida?

Há várias coisas que os donos podem fazer para minimizar o risco de colite em seus cães. 

Pratique e mantenha uma boa criação (por exemplo, dieta, higiene, meio ambiente) em casa. Esta é a chave para prevenir doenças em geral. Os cães devem sempre receber uma dieta saudável adequada com base em sua fase de vida: estilo de vida e tolerância alimentar. Além disso, qualquer ambiente acessível para os cães deve ser livre de perigos e regularmente limpo/desinfetado.

Os cães devem fazer um check-up veterinário regular anualmente para animais de estimação saudáveis ​​e semestralmente ou com mais frequência para animais de estimação com histórico médico anterior ou um problema médico conhecido/em andamento. O exame de saúde deve idealmente incluir um exame físico completo, análise fecal, análise de sangue, urinálise e tratamentos antiparasitários e antivirais profiláticos. 

Quanto tempo os cães com colite podem viver?

Não há expectativa de vida estabelecida para cães com colite, pois depende de uma condição subjacente que levou à colite.

A colite tem um prognóstico relativamente bom se seu problema causal for tratável ou gerenciável. Nesses casos, a colite pode ser mantida sob controle por semanas ou anos com medicamentos e um regime alimentar específico.

Cachorro basenji

Resumo

A colite é uma inflamação do intestino grosso. Pode ser aguda ou crônica. Esta condição veterinária comumente vista é muitas vezes secundária a vários problemas subjacentes. No entanto, uma história, por meio de achados de um exame clínico e procedimentos diagnósticos confirmam essa condição.

As opções de tratamento e o prognóstico variam dependendo de um fator causal que resultou em colite. 

Embora você não possa impedir que isso ocorra completamente, você pode minimizar o risco mantendo uma boa prática de manejo e fazendo exames veterinários regulares. 

O compartilhamento é cuidar!

Alianna Munakata

AUTOR

Alianna construiu uma base educacional sólida para complementar sua extensa experiência prática no campo da medicina veterinária. Ela possui um Certificado Nacional de Enfermagem Veterinária da Nova Zelândia, obtido pela Otago Polytechnic em 2012. Além disso, ela se formou como Bacharel em Tecnologia Veterinária pela Massey University, Nova Zelândia, em 2015. Seu compromisso em expandir seu conhecimento é evidente através de seu qualificações avançadas em enfermagem veterinária, com foco específico em répteis e anfíbios, pequenos mamíferos e manejo de cobras venenosas.

Recomendado

Dia Mundial do Veterinário

Comemorando o Dia Mundial da Veterinária de 2024

5 min read

Subscreva a nossa newsletter

Deixe seu e-mail abaixo para fazer parte do time I Love Veterinary e desfrutar de novidades regulares, atualizações, conteúdo exclusivo, novidades e muito mais!