A gravidade da anemia em gatos

O que é Anemia em Gatos? 

A anemia ocorre quando a concentração de glóbulos vermelhos no sistema circulatório é menor do que o esperado. Os veterinários consideram a anemia em gatos uma condição grave. A concentração padrão de glóbulos vermelhos de um gato é de 25 a 45%. 

Os veterinários referem-se à concentração de glóbulos vermelhos como volume globular (PCV) ou hematócrito. Um valor de PCV inferior a 25% indica que um gato está anêmico. 

gatinho fofo

Você pode tratar a anemia felina naturalmente?

A medula óssea produz glóbulos vermelhos (hemácias), que entram na circulação quando amadurecem. A principal responsabilidade do RBC é transportar oxigênio e nutrientes por todo o corpo. 

A vida útil de um RBC é de cerca de setenta a oitenta dias, mas se eles ficarem comprometidos, leva aproximadamente duas semanas para o corpo substituí-los. 

Existem várias causas de anemia com várias opções de tratamento médico, incluindo alternativas holísticas para proprietários que se perguntam como tratar naturalmente a anemia em gatos. 

Quais são os Sinais e Sintomas?

Os glóbulos vermelhos produzem a cor rosa que os donos observam quando olham para a cor das gengivas de seus animais de estimação. Alterações na cor da gengiva também podem ser devidas à diminuição da pressão sanguínea, mas uma cor rosa pálida ou branca da gengiva é um indicador claro de um problema grave no sistema circulatório. 

Quando os veterinários investigam a anemia em gatos, os sintomas que os donos podem notar incluem os seguintes: 

  • Eles diminuíram os níveis de energia.
  • Eles mostram interesse reduzido em seu ambiente, exercícios ou atividades lúdicas. 
  • Aumento dos intervalos de sono. 
  • As mudanças ocorrem na cor das gengivas de um gato, na parte branca do olho (esclera) ou nas pálpebras. As mudanças de cor associadas à anemia variam de rosa pálido a branco, mas o amarelo também é um sinal de anemia em estágios posteriores devido à quebra de glóbulos vermelhos velhos.
  • Se houver hemácias insuficientes, o corpo não consegue oxigênio suficiente e alguns gatos começam a ofegar, respirar com a boca aberta e desenvolver um aumento da frequência cardíaca.  
  • Vômitos e fezes pastosas pretas escuras também ocorrem em casos de anemia em estágio terminal. 

As causas da anemia em gatos

As causas da anemia dependem de qual condição de saúde leva à diminuição dos glóbulos vermelhos. 

As três condições predominantes incluem o seguinte:

  • A destruição dos glóbulos vermelhos.
  • A perda de glóbulos vermelhos.
  • A incapacidade de produzir novos glóbulos vermelhos.

A destruição dos glóbulos vermelhos

Existem várias razões pelas quais os eritrócitos sofreriam destruição no sistema circulatório. Essa destruição quebra as hemácias antes que o corpo possa reabastecer a reserva, a menos que um veterinário diagnostique e trate a causa.

Causas infecciosas de destruição de hemácias resultam do sistema imunológico do corpo reconhecendo os patógenos dentro da célula e, em seguida, direcionando-os para a destruição. Alguns parasitas também resultam na ruptura dos glóbulos vermelhos após a replicação, liberando assim mais parasitas na circulação. 

As principais causas infecciosas em gatos incluem Mycoplasma hemofelis, Mycoplasma haemominutum, Babesia felis e Cytauxzoon felis.

O sistema imunológico de um gato pode destruir as hemácias na presença de uma doença autoimune. O corpo ataca suas próprias células, confundindo-as com patógenos estranhos, levando à anemia. A Anemia Hemolítica Imunomediada em gatos é uma condição com graves implicações para a saúde e nem sempre é fácil de tratar.

Câncer, vírus da leucemia felina e certos produtos químicos ou toxinas têm o potencial de desencadear uma reação autoimune. 

Toxinas que causam anemia em gatos incluem alho, cebola, zinco, acetaminofeno ou paracetamol. Essas toxinas causam danos oxidativos aos eritrócitos que resultam em sua ruptura, muitas vezes levando a complicações terríveis para o coração, pulmões e rins - os danos oxidativos resultam em anemia Heinz Body em gatos.

A perda de glóbulos vermelhos

A perda de sangue causa anemia pela diminuição do volume de sangue no sistema circulatório. As causas mais comuns de perda de sangue são traumas resultando em hemorragia significativa, distúrbios de coagulação, infecções por parasitas internos ou externos e câncer.

A anemia por pulgas em gatos é a forma mais prevalente de anemia em gatinhos. Carrapatos e vermes, como ancilostomídeos, parasitam o sangue de gatos, e infestações graves resultam em concentrações significativamente diminuídas de hemácias.

gato malhado

Falha na produção de glóbulos vermelhos

O tempo de vida de um glóbulo vermelho é de apenas duas semanas, e se o corpo não consegue produzir quantidades adequadas de sangue para reabastecer as células vencidas, então ocorre uma anemia drástica. Essa anemia é grave e requer atenção veterinária o mais rápido possível.

Os fatores que afetam a produção de glóbulos vermelhos incluem doenças crônicas, patologia da medula óssea, câncer ou produtos químicos tóxicos. 

Os diferentes tipos de anemia felina

Os médicos referem-se aos dois tipos de anemia como regenerativa ou não regenerativa. Ao comparar anemia regenerativa versus não regenerativa, a diferença mais perceptível é o prognóstico. A maioria das anemias não regenerativas carrega um mau prognóstico.

A anemia regenerativa indica que o corpo pode repor os glóbulos vermelhos perdidos por meio da eritropoiese. As células podem mostrar sinais de células prematuras, conhecidas como reticulócitos, sendo empurradas para fora da medula devido ao aumento da demanda. Uma alta contagem de reticulócitos indica uma resposta apropriada para combater a perda de glóbulos vermelhos.

A maioria das anemias regenerativas ocorre devido à perda de sangue aguda ou crônica e melhorará se tratada adequadamente. 

A anemia não regenerativa em gatos ocorre quando não há resposta apropriada da medula óssea à diminuição do nível de glóbulos vermelhos. Se a medula óssea estiver comprometida ou o corpo não puder produzir mensageiros adequados para desencadear a eritropoiese, o corpo não poderá corrigir o estado de anemia. 

Os rins produzem eritropoetina, o hormônio que desencadeia a produção de sangue na medula óssea. Se os rins ficarem comprometidos devido a insuficiência renal ou lesão renal aguda, a produção de hemácias diminui significativamente. 

Alguns tipos de câncer também afetam a medula óssea; se não houver resposta da medula óssea, os veterinários podem considerar anemia aplástica em gatos.

Qual é o tempo médio de recuperação?

Ao tratar a anemia em gatos, o tempo de recuperação depende da gravidade e da causa. Gatos com anemia avançada requerem hospitalização, exames extensivos e transfusão de sangue. A maioria das internações varia de dois a sete dias. Quanto mais cedo um gato anêmico for diagnosticado, melhor será o resultado.

Como a anemia em gatos é testada e diagnosticada?

Existem várias causas de anemia em gatos, portanto, um veterinário precisará realizar vários testes para tentar determinar a patologia subjacente. O teste primário é a medição da concentração de glóbulos vermelhos com um hemograma completo para quantificar o hematócrito ou PCV. Um veterinário considera o gato anêmico se esse valor estiver abaixo de 25 por cento. 

O seguinte teste ajuda a investigar a causa da anemia:

  • Exame físico e história clínica para considerar parasitas externos ou possível exposição a toxinas.
  • Exame de esfregaço de sangue por um patologista. 
  • Química sérica, equilíbrio eletrolítico e análise de urina.
  • Flutuação fecal para descartar parasitas internos.
  • O diagnóstico por imagem, como radiografias ou ultrassonografias, verifica se há sangramento ativo ou massas. 
  • Testes de Vírus da Leucemia Felina e Vírus da Imunodeficiência Felina.
  • Biópsia da medula óssea. 

O veterinário assistente determina o número de testes realizados dependendo dos resultados do banco de dados médico mínimo e dos sintomas clínicos. 

Como os veterinários curam a condição?

Quando confrontados com uma condição de saúde complexa, os donos podem se perguntar: “Como você trata a anemia em gatos?”

Se a anemia for fatal, os veterinários podem recomendar uma transfusão de sangue. Os gatos têm dois tipos de sangue, A e B, e é essencial obter o tipo de sangue correto antes de uma transfusão para evitar uma reação imunológica adversa. É vital coletar amostras antes da transfusão para poder diagnosticar as possíveis causas da anemia. 

Uma vez estável, o veterinário começará a controlar os sintomas e, assim que fizer o diagnóstico, poderá implementar um plano de tratamento. O tratamento depende da causa desencadeante, mas a maioria dos protocolos não relacionados ao trauma inclui esteróides, antibióticos, medicamentos gastroprotetores e possíveis tratamentos internos ou parasita externo controlar. 

Se o trauma for a causa, o tratamento da anemia felina requer a interrupção da hemorragia com cirurgia ou curativo de pressão. Transfusões de sangue, fluidoterapia e administração de oxigênio ocorrem se o paciente estiver gravemente comprometido ou em choque hipovolêmico. 

O manejo da doença renal crônica depende do estágio da insuficiência renal, mas a maioria dos tratamentos inclui suplementação alimentar, medicação para pressão arterial e gastroprotetores. O uso de medicamentos para simular a eritropoetina pode ajudar a melhorar temporariamente a anemia.  

Devido à gravidade da doença, a maioria dos veterinários não defende o tratamento holístico para a anemia em gatos. 

gato fazendo careta

O que acontece se a anemia felina não for tratada?

A maioria dos gatos sucumbirá às complicações secundárias da anemia se o proprietário não agir e tratar a condição. 

O prognóstico e resultado

O desfecho de cada caso de anemia depende da capacidade individual de responder ao tratamento. Os gatos têm um bom prognóstico se a condição for detectada precocemente e tratada de forma eficaz. 

Gatos com anemia grave causada por câncer, doenças autoimunes ou toxinas têm um prognóstico mais reservado. O potencial para internações hospitalares prolongadas e frequentes e medicamentos crônicos é uma grande realidade para gatos com anemia crônica.

Principais lições

A anemia em gatos precisa de cuidados veterinários imediatos, pois a intervenção e o tratamento precoces melhorarão muito o resultado da condição se os médicos puderem tratá-la com eficácia.