Informações escassas reveladas sobre a febre do vale em cães

A definição de febre do vale em cães 

A febre do vale em cães é uma condição quase desconhecida na Europa, pois é uma doença que ocorre principalmente em certas partes da América - nomeada em homenagem aos vales onde você costuma encontrá-la. O nome próprio para a febre do vale canina é coccidioidomicose, que ocorre quando ocorre a infecção pelo fungo Coccidiodes immitis. 

Mas quais são os sintomas da febre do vale em cães e como tratá-la? Continue lendo para aprender mais! 

Lindo Cão Pug Preto

Sinais e sintomas da febre canina do vale

A febre do vale é comum em humanos, mas também está presente em alguns casos em bovinos, cavalos, tigres e até mesmo em alguns mamíferos marinhos. Os cães parecem ainda mais suscetíveis do que a maioria, possivelmente devido a cheirar o solo e, assim, inalar esporos de fungos em grandes quantidades. 

Uma vez dentro dos pulmões, os esporos do fungo da febre do vale se desenvolverão em esférulas. Em um cão saudável, isso não deve causar muitos problemas, pois o sistema imunológico destruirá as esférulas bloqueando-as. Nesses casos, os sintomas da febre do vale costumam ser leves e alguns proprietários podem nem perceber. 

No entanto, a esférula pode continuar crescendo devido a outras comorbidades se o cão tiver um sistema imunológico fraco. Eventualmente, eles vão explodir e liberar mais esporos que podem se espalhar pelos pulmões e pelo corpo, iniciando um ciclo horrível dentro do cão. 

Os principais sintomas da febre do vale em cães geralmente se concentram nos pulmões. Os sintomas nesses casos geralmente incluem uma pele seca tossir, febre, hiporexia (falta de apetite) e letargia (cansaço).  

Quando o fungo se espalha, ele se dissemina. Aqui, especialmente, as articulações tendem a ser afetadas, e é por isso que a febre do vale em cães aparece com membros e claudicação em alguns casos. Em casos graves, também pode ocorrer como lesões cutâneas de febre do vale no cão. 

A taxa de sobrevivência da febre do vale em cães

É improvável que um cão jovem e saudável morra devido à febre do vale. Como mencionado, o sistema imunológico controlará e limitará a propagação do fungo. No entanto, um cão muito jovem ou velho ou um cão com sistema imunológico comprometido pode apresentar uma doença grave e pode, em alguns casos, morrer devido a fungos ou infecções secundárias. 

No entanto, uma vez tratados adequadamente, a maioria dos cães se recupera da doença. Se você suspeitar que seu cão pode sofrer de febre do vale, entre em contato com seu médico veterinário imediatamente. 

Como os veterinários testam a febre canina do vale?

Suponha que você viva em uma área onde a febre do vale; seu veterinário provavelmente está familiarizado com a condição. Se o seu cão apresentar sintomas clássicos de febre do vale, seu veterinário provavelmente fará um exame clínico completo e recomendará testes de diagnóstico.

Felizmente, existe um teste de febre do vale específico para cães e é um teste de titulação. O teste de título determina se o seu cão tem anticorpos contra a febre do vale. Os anticorpos são pequenas proteínas imunes que mostram uma exposição anterior ao fungo. 

Se seu cão apresentar sintomas graves, seu veterinário também pode recomendar testes adicionais, incluindo exames de sangue e raios X

Mesmo se você não mora em uma área onde a febre do vale é prevalente, é crucial informar seu veterinário se você viajou para uma área onde existe o fungo. 

Cachorro Papillon viajando de carro

Como é tratado

Se o seu cão for exposto ao fungo e apresentar sintomas, existem, felizmente, opções de tratamento para a febre do vale disponíveis para o seu veterinário ajudar o seu cão. Atualmente, o tratamento mais comum é o tratamento prolongado com medicamentos antifúngicos. 

Mais comumente, o medicamento antifúngico prescrito é cetoconazol, itraconazol ou fluconazol para cães. O tratamento é prolongado, mas a maioria dos cães deve se sentir melhor dentro de 1-2 semanas após o tratamento inicial. 

Alguns cuidados de suporte podem ser necessários dependendo da gravidade da infecção, incluindo fluido intravenoso, oxigenoterapia e suporte anti-inflamatório. 

A medicação antifúngica também traz alguns efeitos colaterais que podem precisar de tratamento com suporte adicional, incluindo medicação anti-náusea e medicação para aumentar o apetite. Exames de sangue periódicos, na maioria dos casos, também serão necessários para monitorar a função hepática e comorbidades que possam surgir.  

A febre do vale em cães é contagiosa?

A febre do vale não é contagiosa. Mesmo ao tossir, os esporos não podem se espalhar entre animais ou pessoas. Mesmo com vários animais afetados em uma casa, não é provável que se espalhe para outros indivíduos, pois a via de infecção primária ocorre ao inalar esporos do solo. 

Como os cães pegam a febre do vale?

Como os cães andam pelas áreas secas onde vive o fungo da coccidiose, eles farejam o chão como os cães. Os fungos prosperam no solo e, especialmente, os esporos são rapidamente agitados pelo ar empoeirado. Quando os cães farejam, eles rapidamente inalam grandes quantidades de esporos, que então causam a doença da febre do vale. 

É importante lembrar que cerca de 70% dos cães que inalam os esporos nunca apresentam sintomas de febre do vale e podem até se tornar imunes à doença posteriormente. No entanto, alguns cães podem ficar doentes, e é por isso que é essencial ficar atento aos sintomas se você estiver viajando em uma área conhecida por ter febre do vale.  

Onde nos EUA é encontrada a febre do vale?

Os cães contraem principalmente a febre do vale nas regiões secas dos EUA, incluindo as regiões desérticas baixas do Arizona, Novo México, Texas, e a área central da Califórnia. Lembre-se que tanto os humanos quanto os cachorros podem contrair a doença, por isso é fundamental ficar atento a você e ao seu cachorro caso viaje para alguma dessas regiões! 

Outras espécies suscetíveis à febre do vale

A infecção com esporos de fungos pode ocorrer em quase todos os mamíferos e até mesmo em alguns peixes, embora seja rara. Alguns animais, como o gado, geralmente permanecem assintomáticos – o que significa que não apresentam sintomas de infecção. Outros animais que podem pegar a febre do vale incluem lhamas e alpacas, assim como cavalos e humanos. 

Macacos e símios são muito suscetíveis à Febre do Vale, motivo pelo qual muitas vezes recebem tratamento preventivo se vivem em zoológicos em uma área conhecida por ter o fungo. 

Embora mais raros, os gatos também podem ser infectados com a febre do vale. Em gatos, o sintoma mais comum da doença são as lesões cutâneas. Eles raramente tossem ou apresentam claudicação, mas podem apresentar lesões com aparência de abscesso que geralmente exsudam um líquido amarelo claro ou vermelho. O diagnóstico e o tratamento da Febre do Vale em gatos geralmente são semelhantes ao processo em cães. 

Como prevenir

Obviamente, a melhor maneira de prevenir uma infecção por febre do vale é manter seu cão longe de áreas onde os fungos estão presentes. No entanto, esse conselho é inútil para quem mora na área ou precisa viajar para lá. Ou aqueles de nós que adoram explorar o mundo com nosso melhor amigo ao nosso lado. 

Prevenir a febre do vale é difícil, mas há algumas coisas que você pode fazer para evitar que seus melhores amigos sejam infectados. A melhor coisa que você pode fazer é ficar longe de áreas com muito solo seco; simplesmente colocá-los na coleira e mantê-los perto de você pode evitar que seu cão inale muitos esporos. 

Além disso, se puder, evite levantar muita poeira. Evitar quantidades excessivas de poeira pode beneficiar você e seu amigo de quatro patas! 

Por fim, fique atento aos sintomas. O diagnóstico precoce e o tratamento inicial são a melhor maneira de garantir que a doença não evolua para uma condição mais grave. 

Além disso, há boas notícias para os proprietários que adorariam viajar pelos vales secos do Arizona! Atualmente, uma vacina está sendo testada, o que pode ser suficiente para proteger nossos amigos peludos da temida Febre do Vale. Os estudos mais recentes mostram que os cães vacinados mostraram pouco ou nenhum sintoma após a infecção quando tratados com a vacina! Leia nosso artigo e saiba mais sobre Vacina DHPP.

Cachorro olhando para a vacina

Prognóstico e Recuperação

Nem todos os cães infectados apresentam sintomas de febre do vale uma vez infectados com o fungo Coccidiodes; aproximadamente 70% dos cães infectados permanecem assintomáticos. Mas se o seu cão o faz, a melhor maneira de melhorar o prognóstico é procurar atendimento veterinário o mais cedo possível. Se o fungo se disseminar, o prognóstico inevitavelmente piorará. 

No entanto, não importa o estágio da doença, existem opções de tratamento disponíveis que, com sorte, farão com que seu cão volte a explorar em pouco tempo! 

A palavra está fora!

Todos nós gostamos de explorar o mundo com nossos melhores amigos, e caminhar pelos belos vales não é exceção. Existe, no entanto, um pequeno inimigo sinistro presente nas áreas idílicas que podem afetar nossos cães e até a nós. 

Você não deve ignorar os perigos da febre do vale, mas se ficar atento aos sintomas e procurar atendimento veterinário se os sintomas aparecerem, você deve continuar vivendo e amando os poeirentos vales do sul!