Câncer de pulmão em cães: sinais, sintomas e opções de tratamento

Kaylee Ferreira

publicado por Dra. Kaylee Ferreira

Revisados ​​pela Diana Wells

Atualizado em

O blog I Love Veterinary é suportado pelo leitor e podemos ganhar uma comissão de produtos comprados por meio de links nesta página, sem nenhum custo adicional para você. Saiba mais sobre nós e nosso processo de análise de produtos >

O câncer de pulmão em cães pode ser raro, mas os casos estão aumentando. Hoje, nossos especialistas veterinários compartilham seus conhecimentos sobre as causas, diagnóstico e opções de tratamento disponíveis para fornecer o melhor atendimento possível.

Probabilidade e pré-disposição

O câncer de pulmão em cães costuma ser assintomático até estágios avançados, limitando as opções de tratamento. Algumas raças, como Boxers, Pugs e Bulldogs, estão predispostas devido à filtração nasal ineficiente.

Bernese Mountain Dogs e Flat-Coated Retrievers têm maior incidência de tumores pulmonares primários. O diagnóstico geralmente ocorre em cães mais velhos, entre nove e 11 anos, sem predileção por sexo.

Causas do câncer de pulmão canino

Como os cães contraem câncer de pulmão? Até o momento, não são conhecidas as causas específicas que levam ao aparecimento de tumores pulmonares primários em cães.

As causas predisponentes do câncer de pulmão em cães são:

  • Exposição à fumaça de cigarro em proprietários fumantes,
  • Poluição ambiental e 
  • Inalação de produtos químicos tóxicos no meio ambiente.

Todas estas situações podem aumentar o risco de desenvolver esta patologia.

Tipos de câncer de pulmão em cães

Os tumores pulmonares primários em cães são raros. No entanto, quando ocorrem, geralmente são malignos.

As neoplasias pulmonares primárias mais comuns surgem de estruturas glandulares, conhecidas como “adenocarcinomas” ou “carcinomas broncogênicos”. Os adenocarcinomas são o tipo mais frequente e constituem 70-85% de todos os tumores primários do pulmão.1].

Além disso, os tumores pulmonares primários podem surgir de parte do tecido pulmonar que fornece suporte (denominado com a terminação “sarcoma"), como:

  • Fibrosarcoma: de tecido fibroso.
  • Condrossarcoma: da cartilagem.
  • Hemangiosarcoma: dos vasos sanguíneos.

“Linfoma pulmonar maligno” e “histiocitose pulmonar maligna” são neoplasias encontradas principalmente em Bernese Mountain Dogs e Flat Coated Retrievers, apresentando alterações pulmonares distintas.

Embora os tumores primários de pulmão sejam raros, os tumores metastáticos são mais comuns, decorrentes de outros tumores primários, como tumores de mama ou ósseos. A incidência de metástase pulmonar varia entre os tipos de tumor; em um estudo com 346 cães com diversos tumores, 47 apresentavam metástases pulmonares detectáveis ​​em raios X [2].

Diagnóstico

O principal objetivo de fazer um diagnóstico preciso é determinar a extensão e o estágio do câncer de pulmão. O tratamento irá variar de acordo com esses dois fatores. 

Abaixo descreve a via diagnóstica para detectar tumores pulmonares em cães.

Exame clínico

O veterinário verificará o estado geral do cão e o exame deverá incluir a determinação do ritmo respiratório, a cor das mucosas e a ausculta do tórax.

Se o veterinário suspeitar de câncer de pulmão, ele solicitará os seguintes exames.

radiografia de tórax

Uma massa distinta no tecido pulmonar indica doença pulmonar primária, frequentemente encontrada nos lobos caudais. As metástases pulmonares manifestam-se como massas nodulares redondas ou infiltrados dispersos. Vários tumores, como carcinomas e osteossarcomas, produzem diferentes tipos de nódulos.

A avaliação da presença de metástases orienta as decisões de tratamento. As radiografias pulmonares têm sensibilidade de 75% para detecção de tumores, influenciada pela qualidade do filme, projeções, tamanho do nódulo e experiência do intérprete.

Lesões abaixo de 0.39 polegadas podem não aparecer nas radiografias, necessitando de tomografia computadorizada em caso de dúvida [3].

radiografias de tórax de um cão com osteossarcoma
radiografias de tórax de um cão com osteossarcoma
Caso clínico de um cão com osteossarcoma. Cortesia de MVZ Laura Bevilaqua.

Tomografia computadorizada

A tomografia computadorizada é um estudo muito sensível e preciso com o qual podemos determinar a localização exata e o tamanho do tumor, encontrar pequenos nódulos que as radiografias não detectam e avaliar a extensão do câncer.

Todos esses dados são fundamentais no planejamento do tratamento mais adequado para o paciente.

Aspirado guiado por biópsia/ultrassom

Uma biópsia significa extrair uma amostra de células ou tecido de um ser vivo para fins de diagnóstico. O objetivo é identificar o tipo de câncer que o paciente possui. 

Os tipos de biópsia pulmonar incluem:

  • Aspiração por agulha fina guiada por ultrassom (PAAF).
  • Aspiração por agulha central.
  • Biópsia cirúrgica.

Broncoscopia

Este método envolve a inserção de um instrumento flexível (broncoscópio), sob sedação, através da traqueia para examinar os pulmões e coletar amostras. Não é um método diagnóstico, a menos que as massas tumorais se estendam para o brônquio.

Lavagem Broncoalveolar

Juntamente com a broncoscopia, o lavado broncoalveolar é útil para o diagnóstico. Durante este teste, o médico introduz líquido estéril nas vias aéreas e depois aspira para estudar seu conteúdo celular. 

Exames de sangue de rotina

Um exame de sangue completo mostra o estado geral do cão. Se o cão apresentar danos orgânicos, o veterinário deverá estabilizá-lo antes de considerar um possível tratamento.

Ultra-som Abdominal

Uma ultrassonografia abdominal mostrará o estado dos órgãos abdominais, bem como a presença de um tumor primário, se houver.

Nem todas as massas pulmonares são tumorais. Os chamados granulomas pulmonares não são tumorais e podem ter origem na aspiração de corpo estranho, parasitas ou fungos. Diagnosticar uma massa pulmonar e aplicar o tratamento específico é muito importante.

Estágios do câncer de pulmão canino

O próximo passo após a confirmação da doença é determinar seu estágio. Os protocolos de estadiamento do câncer de pulmão para cães incluem três parâmetros:

  1. O tamanho do tumor primário, 
  2. Linfonodos envolvidos próximos.
  3. Presença/ausência de metástases

O estadiamento do tumor é importante para determinar o tratamento específico para o paciente e estimar o prognóstico do cão.

Essas etapas incluem:

estágios do câncer de pulmão em cães

Sinais e Sintomas

Quando o tumor aumenta de tamanho, começa a comprimir as estruturas internas dos pulmões. É a partir deste momento que notaremos sinais e sintomas de câncer de pulmão em cães, como:

TosseCrônico e duradouro
Falta de arAcompanhado de respiração rápida e de boca aberta e ruídos mesmo durante os períodos de descanso. Alguns cães podem desmaiar
LetargiaMenos interessado em atividades habituais e dormindo muito
Perda de ApetiteLevando à perda de peso
RegurgitaçãoTumores grandes localizados perto do esôfago e a passagem do alimento é impedida para o estômago

Embora sintomas como tosse, dificuldade em respirar e letargia possam indicar câncer de pulmão em cães, eles não são exclusivos e podem sinalizar outros problemas.

Consultar um veterinário e realizar estudos de diagnóstico torácicos é crucial se estes sintomas persistirem ou se o tratamento empírico falhar. Alguns cães podem apresentar dor nas pernas e intolerância ao exercício, revelando osteopatia pulmonar hipertrófica nas radiografias dos membros.

Essa condição geralmente decorre de um tumor pulmonar primário, enfatizando a importância das radiografias de tórax e avaliações dos membros.

Opções de tratamento disponíveis

O tratamento do câncer de pulmão em cães geralmente depende do estágio da doença. A seguir está uma descrição completa das diferentes abordagens de tratamento, dependendo da progressão do tumor.

Estágio 1: Estágio Inicial

Cirurgia

Se o tumor for pequeno e acessível, o tratamento de escolha é remover o câncer junto com o lobo pulmonar afetado.

Terapia de radiação

Oferece a possibilidade de controlar e, em alguns casos, erradicar o cancro, melhorando assim a qualidade de vida do animal.

Estágio 2: Estágio Intermediário

Cirurgia e Quimioterapia

A cirurgia ainda pode ser possível, mas muitas vezes é combinada com quimioterapia para combater a propagação do câncer e reduzir a chance de recorrência.

A quimioterapia envolve a administração de medicamentos que inibem o crescimento das células cancerígenas.  

Terapia direcionada

Abordagens terapêuticas mais recentes têm como alvo as células cancerígenas sem danificar o tecido saudável. Se a cirurgia não for possível ou malsucedida, esta pode ser uma opção. Essas terapias tendem a ter efeitos colaterais mais específicos e menos tóxicos.

Estágio 3: Estágio Avançado

Quimioterapia

Este é geralmente o principal tratamento para reduzir o tumor e retardar sua propagação para outros órgãos.

imunoterapia

Isso estimula o sistema imunológico a reconhecer e atacar as células cancerígenas. Pode ser particularmente eficaz em certos tipos de cancro, com a vantagem de causar menos efeitos secundários.

Estágio 4: Estágio Metastático

Nesta fase, nem a cirurgia nem os tratamentos médicos acima mencionados funcionam. O foco geralmente está no alívio dos sintomas e na melhoria da qualidade de vida do cão. 

Prognóstico e Resultado

O prognóstico para cães com câncer de pulmão varia de acordo com o tipo e estágio. A sobrevivência é em média de um ano para tumores primários sem disseminação linfonodal. Tumores menores aumentam as chances de sobrevivência. Cães com envolvimento de linfonodos têm expectativa de seis meses. 

Para cães com câncer de pulmão metastático, a expectativa de vida é inferior a seis meses, dependendo da agressividade do tumor. Não recomendamos a remoção cirúrgica do tumor primário com metástase, pois acelera o crescimento metastático, levando à morte iminente.

Cuidando de um cachorro com câncer de pulmão

Quando o câncer de pulmão se torna intratável, os cuidados paliativos tornam-se essenciais. Isso inclui controle da dor, suporte nutricional e outras terapias para conforto.

Antiinflamatórios esteróides e não esteróides podem aliviar a inflamação, enquanto opções como óleo CBD e analgésicos ajudam a controlar a dor. Os broncodilatadores previnem o desconforto respiratório e os relaxantes musculares ou ansiolíticos combatem a ansiedade. Mais importante ainda, valorize cada momento com seu querido animal de estimação.

Agricultor e Químico – RUFF DAYZ – 1200mg Médio – Tintura para Cães Grandes

Farmer & Chemist Tintura de óleo CBD para cães de médio a grande porte

Agricultor e Químico - RUFF DAYZ - 600mg Tintura para Pequenos Animais de Estimação

Tintura de óleos Ruff Dayz CBD para pequenos animais de estimação

Pensamentos Parting

Não está claro o que causa o câncer de pulmão em cães, o que o torna imprevisível. Embora alguns fatores não possam ser controlados, existem medidas preventivas que você pode tomar.

Se você tem uma cadela, considere esterilizá-la para reduzir o risco de câncer de pulmão devido a tumores mamários. Aja agora para proteger a saúde do seu amigo peludo.

Perguntas frequentes

Os cães com câncer de pulmão tossem muito?

Não, nem todos os cães com câncer de pulmão tossem. 

O câncer de pulmão em cães é doloroso?

O câncer de pulmão em estágio terminal em cães pode ser doloroso e muito estressante devido à dificuldade em respirar. No entanto, os estágios iniciais geralmente não são dolorosos.

Quão comum é o câncer de pulmão em cães?

A taxa de incidência anual de neoplasias pulmonares primárias em cães é de 10 casos por 100,000 animais.4].

Quanto tempo pode um cão viver com câncer de pulmão sem tratamento?

Sem tratamento, um cão com câncer de pulmão vive de três a seis meses. No entanto, alguns cães podem viver mais, enquanto outros podem morrer mais cedo.

Devo submeter meu cachorro ao tratamento do câncer?

A decisão de tratar o câncer de seu cão é pessoal e complexa. Não existe uma resposta certa para esta pergunta. Seu veterinário pode ajudá-lo a tomar a melhor decisão para seu cão e fornecer suporte durante esse momento difícil.

O câncer de pulmão canino pode ser prevenido?

Não é possível prevenir o câncer de pulmão em cães, mas eles podem levar um estilo de vida saudável e equilibrado! Certifique-se de fornecer uma dieta de boa qualidade e exercícios diários.

Quão agressivo é o câncer de pulmão canino?

Em geral, o câncer de pulmão canino é uma doença agressiva. Os carcinomas são os tumores mais agressivos, seguidos pelos adenocarcinomas.

O compartilhamento é cuidar!

Kaylee Ferreira

AUTOR

A Dra. Kaylee Ferreira, veterinária sul-africana de Joanesburgo, destaca-se em diversas funções veterinárias. Fundadora dos Serviços Veterinários Kubuntu, ela é uma dedicada amante dos animais e aventureira.

Recomendado

Por que os cães comem grama

Por que os cães comem grama?

4 min read

pediátrico para cães

Pedialyte para cães: 2024 atualizado

8 min read

Subscreva a nossa newsletter

Deixe seu e-mail abaixo para fazer parte do time I Love Veterinary e desfrutar de novidades regulares, atualizações, conteúdo exclusivo, novidades e muito mais!