Pancreatite em gatos – o que é, causas, diagnóstico e tratamento

publicado por Eu amo veterinário

Atualizado em

O blog I Love Veterinary é suportado pelo leitor e podemos ganhar uma comissão de produtos comprados por meio de links nesta página, sem nenhum custo adicional para você. Saiba mais sobre nós e nosso processo de análise de produtos >

A pancreatite em gatos é uma condição gastrointestinal comum com uma variedade de sintomas, o que a torna fácil de ignorar. É essencial entender os sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção, porque se não for tratada pode progredir rapidamente em gatos e pode ser fatal.

O que é pancreatite em gatos?

O pâncreas é um órgão que faz parte do sistema endócrino e digestivo. Produz hormonas como a insulina, que suporta os níveis de açúcar no sangue (função endócrina). Também secreta uma quantidade controlada de enzimas digestivas no trato intestinal, que são ativadas no intestino delgado, auxiliando na digestão (função exócrina).

Anatomia do pâncreas explicada

A pancreatite ocorre quando o pâncreas fica inflamado. A função exócrina será afetada. As enzimas digestivas começarão a se ativar cedo e causarão a digestão no pâncreas e em outras partes do corpo, como o fígado e rim.

A pancreatite em gatos é frequentemente encontrada concomitantemente com outras doenças, como doença inflamatória do intestino (inflamação dos intestinos) e colangite (inflamação do fígado), isso se deve à proximidade entre si. A inflamação simultânea desses três órgãos refere-se à “Triadite Felina”.gato na clínica veterinária I Love Veterinary

Qual é a causa da pancreatite em gatos?

Na maioria dos casos, a pancreatite não está ligada a uma causa específica. Existem diferentes causas, algumas delas são:

Sintomas clínicos de pancreatite em gatos

Não há sinais clínicos especificamente relacionados à pancreatite em gatos; por isso, é essencial observar o animal e estar atento a qualquer um dos seguintes sintomas:

  • Apetite ausente
  • Perda de peso
  • Letargia
  • Desidratação
  • Diarréia, vômitos e febre: sinais menos comuns de pancreatite em gatos
  • Dor abdominal: isso pode ser difícil de perceber, pois os gatos são bons em esconder o desconforto.
  • Icterícia.
  • Anormalidades da coagulação. 
  • Dispnéia (dificuldade em respirar)
  • Choques agudos ou morte súbita em casos crônicos.gato no veterinário sendo examinado I Love Veterinary

Como é diagnosticado?

Quando há suspeita de um caso de pancreatite, existem alguns métodos que um veterinário pode usar para diagnosticar a pancreatite.

  • Testes instantâneos para pancreatite em gatos: A imunorreatividade da lipase pancreática felina (fPLI) é conhecida como o teste mais preciso para determinar a pancreatite. Ele mede uma lipase (enzima) no sangue, e os valores aumentam quando há uma inflamação no pâncreas.
  • Ultrassonografia abdominal: É outra forma de diagnosticar a pancreatite felina. Um ultra-som pode mostrar margens pancreáticas irregulares, gordura hiperecogênica e tamanho e forma anormais do pâncreas.
  • Radiografias e hemograma completo: pode ajudar com um estudo mais aprofundado de outras questões concomitantes, por exemplo, diabetes mellitus.
  • Cirurgia: Como laparotomia exploradora para observar qualquer anormalidade.
  • Biópsia pancreática: Este método ajuda a provar um diagnóstico definitivo de pancreatite.

gato com óculos e um livro

Como é tratada a pancreatite em gatos?

O tratamento irá variar dependendo do paciente e do caso de gravidade, mas os seguintes passos são necessários para o sucesso do tratamento da pancreatite:

  • Hospitalização: A condição pode progredir rapidamente, é crucial monitorar quaisquer sinais de deterioração e restringir a atividade física do gato para permitir a recuperação.
  • Alívio da dor:  O controle da dor é uma parte importante do processo de cicatrização. A pancreatite pode ser dolorosa para os gatos e pode causar letargia e dor abdominal.
  • IV- Fluidoterapia: Para tratar a desidratação em caso de vómitos e diarreia.
  • Tratamento antiemético: Para controlar a náusea.
  • Cristalóides: Para corrigir eletrólitos perdidos por vômito e diarreia. 
  • Se o gato não estiver vomitando, a nutrição deve ser moderada em gordura e rica em proteínas.

Tratamento adicional:

  •  Cirurgia: Em alguns casos graves, para remover quaisquer bloqueios e acúmulo de líquido peritoneal.
  • Trate outras condições concomitantes.gato comendo ração eu amo veterinário

Prevenção

A prevenção da pancreatite depende de cada gato. Mas aqui estão alguns itens obrigatórios para prevenir a pancreatite:

  • Uma dieta de alta qualidade pode ajudar a prevenir complicações e outras doenças. 
  • Evite o contato com drogas e substâncias tóxicas.  
  • Exames veterinários regulares.

Resumo

A pancreatite é uma condição grave e precisa ter um tratamento e diagnóstico imediatos para evitar o agravamento. O prognóstico depende da gravidade do caso e das complicações. Também pode afetar cães; se quiser saber mais, temos um artigo com tudo o que você precisa saber sobre pancreatite em cães.

Artigo escrito por Arais Conde, Vet Tech na Irlanda. Saiba mais sobre ela visitando-a Instagram or Portfólio.

O compartilhamento é cuidar!

AUTOR

Projeto dedicado a apoiar e ajudar a melhorar a Medicina Veterinária. Compartilhando informações e levantando discussões na comunidade veterinária.

Recomendado

pediátrico para cães

Pedialyte para cães: 2024 atualizado

8 min read

Subscreva a nossa newsletter

Deixe seu e-mail abaixo para fazer parte do time I Love Veterinary e desfrutar de novidades regulares, atualizações, conteúdo exclusivo, novidades e muito mais!